17 essenciais para gatos

Calendário de artigos

< Maio 2020 >
S T Q Q S S D
voltar ao mês actual
A carregar
        01 02 03
04 05 06 07 08 09 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31

Hoje vou escrever um artigo especial gatos.
Partilhar a minha experiência a viver com gatos há cerca de 8 anos e os objetos muito úteis que utilizamos cá em casa para eles. Vou indicar várias marcas e links, nomeadamente de ondes os comprei mas nada foi patrocinado e foram feitas várias encomendas mas são vários anos em convivência com estes meus gatinhos que fazem parte da família.

Os meus gatos são de indoor, ou seja, não têm contacto com o exterior, apenas estando no parapeito da janela com rede, ocasionalmente e só com vigilância.

Introdução

Quando vêm visitas a casa e coincide com a hora de jantar dos gatos, gosto de fazer algo como se estivesse numa quinta de animais e pergunto às visitas se querem assistir à alimentação dos gatinhos. Eu acho giro porque há um ritual envolvido.

Os meus gatos são muito finos, têm um quarto só para eles mas na realidade, quem é fino, somos nós, que finalmente conseguimos dormir em paz, a noite toda. Mas na realidade, não é só por causa do quarto mas por termos instalado um petgate para não arranharem e estragarem a porta do quarto, como na casa anterior onde vivi. Atualmente, habituaram-se à rotina e dormem a noite toda, começando a fazer barulho de manhã para comerem, já só quando acordo.

1. Petgate

Em 8 anos já se passou muita coisa que vou aprendendo. Antes do Fuscas nunca tinha tido gatos e com o Temaki as coisas ficaram um bocadinho mais atribuladas durante a noite. Com noites mal dormidas e a acordar com sustos dos gatos, a solução comecou por deixá-los a dormir sozinhos num quarto e isso resultou numa porta bastante danificada, com eles a arranharem e depois eu a colocar cartões e fita cola mais resistente que também danificou a porta. Era o caos.
Com a mudança de casa, tratámos logo disso de raiz. Os gatos dormem sempre fechados à noite num quarto e não riscam a porta, isto porque, encomendámos em 2018, da amazon alemã um portão/petgate da Bettacare. O petgate é extensível de 75cm a 149cm e tem 105cm de altura. E apesar de ter sido dos petgates mais altos que encontrámos na altura, não seria suficiente para os saltos que os gatos podem alcançar.

Comprámos também umas placas transparentes no AKI que mandámos cortar em 3, no próprio AKI, com as dimensões do petgate já instalado, e furámos a placa em alguns sitios para passar umas braçadeiras e ficar incorporado com o petgate. Mesmo que eles tentem saltar, como não é totalmente rigido, não têm apoio para se fixarem e saltarem. Até agora, nunca aconteceu conseguirem saltar e as placas têm bastantes riscos. Durante o dia utilizo uma almofada no chão para o petgate não se fechar e só os fecho mesmo à noite para irem dormir e volto a abrir de manhã. Não utilizamos a portinhola incorporada porque tem a placa até ao chão e assim também entramos e saímos livremente do quarto deles sem estar sempre a abrir e fechar o petgate.

Untitled

2. Comedouro com leitura de microchip

Utilizamos diariamente dois comedouros/pet feeders que só abrem aos gatos através da leitura do microchip. Cada comedouro trazia uma medalha para colocar na coleira e configurar ao comedouro caso o gato não tenha microchip mas, na altura, coloquei-lhes microchip também para ficar mais descansada. Encomendei em 2016 da amazon UK dois pet feeders da SureFeed e é o item que acho mais importante para eles!

Inicialmente só tinha o Fuscas que tinha comida disponível o dia todo, sabe-se lá quantas gramas (não pesava), comia o que lhe apetecia, sobrava e sempre foi lingrinhas mesmo com a esterilização. Mas quando fui buscar o Temaki ao gatil, os mesmos métodos não serviram, porque o Temaki é sôfrego a comer e comecou a engordar muito e provavelmente roubava comida ao Fuscas.
O Temaki é tipo o Macguyver cá de casa, é muito engenhoso com as patas e as unhas, safa-se muito bem a abrir portas e por isso temos de fechá-las à chave (felizmente não sabe rodar as chaves, só usa as maçanetas) e felizmente, estes comedouros são muito resistentes. Noto que o comedouro do Fuscas tem muitos riscos e o do Temaki não, por isso, só calculo que o Temaki inicialmente tenha tentado muito chegar à comida do Fuscas (que gosta de deixar um pouco da comida para mais tarde).
Nos primeiros dias da utilização dos comedouros, o Temaki tinha medo porque a abertura faz um barulhinho e ele, apesar de engenhoso, é também mais assustadiço mas depois habituou-se e agora é o primeiro a enfiar lá a cabeça. Nem preciso de clicar no botão para abrir o comedouro e colocar lá a comida.
As bolinhas que tenho no comedouro, são para ver se comem mais devagar e evitar que vomitem.

Com estes comedouros, tenho a certeza que cada gato come a sua porção e não roubam a comida um ao outro.

Pet feeder do Temaki Pet feeder do Fuscas

Comida

Em relação ao peso do Temaki, segundo os meus registos, chegou a pesar pelo menos 6,6kg quando o peso ideal dele seria por volta dos 5,1kg e tivemos uns tempos, há uns anos, a visitar regularmente o veterinário, para um plano de dieta, que resultou muito bem mas que tem de continuar a comer a Royal Canin Satiety para se manter saciado e não aumentar de peso. Pelo menos, tenho mantido sempre esta comida e penso que tem estado satisfeito e tem o pelo brilhante.
O Fuscas, sempre foi fininho e comprido e nunca flutuou muito de peso, anda nos 4,5kg e come a Royal Canin Neutered Male, que da última vez que comprei a comida reparei que é comida até aos 7 anos e ele já está com 8, por isso, da próxima vez que for ao veterinário tenho de lhe perguntar sobre isso.

Ritual da alimentação

Após esta introdução, voltando ao tema do ritual da alimentação dos gatinhos. A ração encontra-se guardada num armário da cozinha e é pesada na cozinha. A pesagem da cozinha ainda demora um pouco, porque são dois gatos que comem rações diferentes com gramagens diferentes e tenho de pesar 4 vezes, duas com a gramagem diária (uma para cada um), e outras duas com a metade dessa gramagem diária para dar ao jantar. A restante metade fica para de manhã, que estou mais ensonada e escuso de estar a pesar novamente.
A pesagem por grama é muito importante, porque vejo que é muito dificil acertar a olho na gramagem exata e para manter uma boa alimentação e saber que não estão a comer em excesso ou em falta, aqui dou sempre a quantia exata.

O Fuscas e o Temaki comem duas vezes por dia, uma de manhã quando acordo e outra à hora de jantar, atualmente às 20:30. Já foi mais tarde e tem vindo a ser mais cedo mas penso que esta hora é mais adequada.
Eles esperam impacientemente à minha volta, no chão, a esfregarem-se nas minhas pernas e a miarem muito e, no fim da pesagem, vamos os três para o quarto deles, o Temaki a liderar o grupo e a posicionar-se no seu comedouro para comer primeiro.

Balança

3. Gateira e areia aglomerante

No mundo fantástico de coisas que existem para animais de estimação, temos um wc/gateira semi automática, como lhe chamam no Tiedanimal onde comprei em 2016 por 40,65€ cada uma mas aparentemente agora estão a 50,89€. Tecnicamente não há nada de automático nisto, nem tem ligações à corrente nem nada, é tudo manual e tem de se usar areia aglomerante senão não tem o efeito desejado.
Basicamente tem um separador vertical no lado direito que faz com que a areia aglomerante entre pelo separador por baixo da gaveta e os dejetos passem por cima para dentro da gaveta. Como a areia é aglomerante os xixis ficam numa bolinha de areia, não entrando pelo separador e subindo para a gaveta. É super rápido. Limpo a areia num instante, faço duas vezes por dia, de manhã quando lhes vou dar de comer e à noite, quando vão dormir. Eu agacho-me, agarro na gateira com as duas mãos, inclino para a direita, até dou umas turras com o joelho para ver se solta alguns elementos que tenham ficado agarrados, nesta altura, a areia vai toda pelo separador e os dejetos por cima para a gaveta, e depois volto a inclinar para a esquerda para repor a areia de volta para a zona dos gatos. Abro a gaveta e coloco no caixote do lixo (explicação mais em baixo).

Untitled

Revendo a página do tiendanimal, relembrou-me que há dois tamanhos, já na altura havia, o médio e o grande. Os meus gatos têm um tamanho normal, há gatos maiores e os meus usam o wc normalmente com a dimensão média que lhes comprei (têm dois wcs). No entanto, parece-me que agora não há uma grande diferença de preço entre a média (50,89€) e a grande (51,99€) mas tenho ideia que na altura a diferença entre os dois tamanhos era muito maior. Se fosse agora, ou mesmo pouco depois de ter comprado o tamanho médio, preferia ter comprado o tamanho grande, para estarem ainda mais à vontade lá dentro. A caixa pode parecer grande mas como tem o separador, o gato acaba por ter ligeiramente mais de metade do espaço da caixa integral e como tenho sempre alguma preocupação pelo bem estar deles, penso que seria melhor o tamanho grande.

4. Caixote do lixo

Uma das mais recentes compras, que já não é propriamente recente, porque foi em 2018, foi um caixote próprio para os dejetos. A casa cheirava mal se colocassemos no caixote do lixo da cozinha, por exemplo, então, agora tenho um caixote próprio no quarto deles: o litterlocker II.

LitterLocker II

Inicialmente comprei também uma recarga com duas unidades. As recargas são um circulo, tipo donut, que encaixam na parte de cima do LitterLocker e os sacos estão dentro do círculo. O saco em utilização descai do circulo e o litterlocker tem um sistema que a meio bloqueia o acesso ao saco para não sair os odores mas não me ajeitei com o sistema pois achei que conseguia usar o saco durante mais tempo se ele não viesse da parte de cima, onde se encontra o circulo. Então, deixei de comprar as recargas e não uso a parte de cima do caixote. Abro-o sempre na ranhura e tenho lá um saco do lixo normal, dou-lhe umas voltas, e os gatos também não conseguem abrir. Dura pelo menos uma semana e qualquer coisita.

No final do vídeo, abro a tampa mas essa zona é a que já não utilizo. Idealmente seria só colocar o conteúdo pela tampa e puxar a cena cinzenta para a frente, que faz com que caia para o saco mas como deixei de usar os sacos originais, abro a meio e abro um saco normal do lixo.

5. Arranhadores

É muito importante ter arranhadores em casa! Isto evita que os gatos arranhem os nossos móveis ou sofás. Excluindo o facto de nós não deixarmos os gatos sozinhos em muitas das divisões, o facto é que eles têm acesso a um sofá meu antigo, que antigamente o Fuscas arranhava muito à frente e já trocámos a capa há dois anos e não tem nenhuma arranhadela. Isto porque tem vários arranhadores antes de chegarem ao sofá.

Há gatos que preferem arranhar na vertical e há gatos que preferem arranhar na horizontal. Os meus, por acaso, cada um tem a sua preferência. Apesar de ambos arranharem das duas formas, o Temaki arranha mais vezes na horizontal e o Fuscas arranha mais vezes na vertical. O Fuscas tinha um problema com os arranhadores verticais pequenos que se vêem nas superficies comerciais, não davam para ele, porque as unhas ficavam presas e vinha tudo atrás, então não arranhava nada. Depois comprei-lhe dois grandes, um para o quarto deles e outro para o escritório e já estão ambos bastante usados mas ainda têm material para durar mais algum tempo. Têm 70cm de altura e eles gostam muito e usam várias vezes ao dia, chama-se Ancol Acticat Fat Boy Scratch Post.

Fonte de água dos gatos e arranhador XL

Também usam os arranhadores que a cat tree tem e temos, aquilo que chamo um divã (PetFusion Ultimate Cat Scratcher Lounge), que se não fosse tão caro (na altura comprei £40, aparentemente agora está por £49.03), já teria comprado outro, porque este está mais que usado e eles gostam muito, arranham, já procuram sitios novos no próprio divã para arranhar e gostam de deitar-se nele.

Untitled

6. Sofá com tenda

Como temos um sofá meu mais antigo, no escritório, usamos uma manta num dos cantos do sofá, a fazer de tenda, porque eles gostam muito de se refugiar aí e dormir uma sesta com pouca luz.

Sofá com tenda e Temaki Sofá com tenda e Temaki
Espreitar para de baixo da manta

7. Massajador

Não sei como é que isto se chama, chamo-lhe massajador porque os gatos passam muito com o focinho e o corpo por ele. Foi uma coisa baratinha que comprei na Flying Tiger para experimentar porque o Fuscas anda sempre a esfregar o focinho em todo o lado e afinal é algo que estão sempre a utilizar. Só o facto de ir fazer um vídeo ao item, eles passaram logo lá os dois. Apenas o tenho preso por baixo do sofá porque é muito leve e assim fica sempre no mesmo sitio e de pé.

8. Cat tree

Em relação a árvore para gatos, os gatos adoram estar em posições altas e a que utilizamos atualmente já é a segunda. A primeira comprei em 2012 e comecou a ficar muito gasta, então foi para os meus pais, para quando os deixo lá (muito raramente) e a segunda comprei em 2018 e tem sido uma resistente porque o Temaki, às vezes vai a correr e atira-se para cima dela com uma velocidade e força, que até abana, mas nunca caiu. Normalmente eles não sobem para a árvore dessa forma e ela não abana, só quando o Temaki se lembra de ir à ninja.

Esta árvore tem 154cm de altura e nesta quarentena, que tenho passado mais tempo, no escritório, onde a árvore se encontra, eles utilizam-na por horas e horas. O Fuscas é quem requisita o topo para o período do dia, e o Temaki gosta muito da parte flexível, apesar de ter demorado muitos meses a começar a utilizá-la. Durante a tarde, quando bate o sol, vão alternando e indo para dentro da casota. À noite, vai o Temaki para o topo.

O problema das árvores, no meu ver, é na rotação dos tubos, por dentro, na zona do parafuso, começa a desgastar e deixa de ficar apertado.

Esta árvore também, há umas semanas, ficou sem o pendurilho com a bolinha. Já tinha notado que uma parte do fio estava já, gasta ou roída, e um dia, o Temaki abocanhou a bola com a sua habitual força a brincar, e ficámos com um brinquedo extra, uma bolinha que, por acaso, gostam muito de brincar, especialmente o Fuscas.

Cat tree

9. Fonte de água

Desde 2013 que temos uma fonte de água mas houve uma altura que deixei de usar temporariamente, não me lembro porquê. Voltámos a usar já há, pelo menos, três anos e tem corrido bem. Cada gato tem a sua posição preferida na fonte para beber a água. O Fuscas gosta de beber do topo e o Temaki diretamente de onde cai.

Os filtros da fonte devem se ir substituindo.

Uma vez tivemos um imprevisto com a fonte de água e, provavelmente, as brincadeiras dos gatos. Eles às vezes andam a correr um atrás do outro e às cambalhotas, parece um wrestling e entornaram a água, então agora temos a água por cima de um tapete e dentro de uma caixa transparente. Até à data, se há pingas maiores de água, estão dentro da caixa.

10. Escova e pente

É preciso ir escovando os gatinhos para tirar os pêlos mortos e evitar que os comam na limpeza que fazem para não vomitarem bolas de pelo. O pente apenas uso para tirar os pelos da escova.

Untitled

11. Malte/Gel

O malte ajuda na digestão dos pelos. Já comprei algumas marcas diferentes, nem sempre mando vir online porque pode não coincidir com a encomenda da comida deles e as lojas físicas onde vou às vezes só têm uma marca. O Temaki é doido por qualquer um e tenho de o afastar para o Fuscas poder tirar um bocadinho. O Fuscas é mais esquisito e nem sempre lhe apetece mas o facto de ver o Temaki maluco pelo malte penso que ajuda a ter interesse e acaba por gostar de tirar um bocadinho também. Há maltes que são para ser usados apenas uma ou duas vezes por semana mas agora comecei a usar um que diz que pode ser diariamente mas talvez dê de dois em dois dias. Às vezes coloco um bocadinho no granulado quando estou a pesar as refeições, outras dou depois de cortar as unhas e de penteá-los porque habituaram-se à recompensa e já sabem que vai haver isso a seguir, então dou um bocadinho.

Untitled

12. Corta unhas

Algo que pode ser dificil fazer - cortar as unhas aos gatos. Eu não consigo cortar as unhas das patas de trás. Tem de ser no veterinário porque não arranjo uma posição para os agarrar e ficarem quietos e com as patas de trás disponíveis mas as da frente já é bastante rápido e eles portam-se bem apesar de não ser algo que gostem mas sabem que a seguir há malte, então ficam todos entusiasmados a seguir. A técnica é sentar-me ligeiramente em cima deles no chão, eles deitam-se, e assim dá para agarrar nas patas e ir cortando as unhas.

Untitled

13. Brinquedos

Bolinhas e fios são os favoritos cá de casa. Há mais brinquedos diferentes mas, à excepção do senhor porquinho, eles não aderem muito a esses. O senhor porquinho de vez em quando tem de ser cosido também mas tem resistido. Os olhos são especialmente muito resistentes porque já vi o Temaki a tentar arrancá-los e não sairam até agora. A bolinha com o fio preto pertencia à cat tree e tem sido uma boa adesão ao pequeno grupo de brinquedos favoritos.

Senhor porquinho e bola da cat tree

A história das bolinhas vermelhas com riscas é interessante. Inicialmente comprei um pack de uma bola destas juntamente com outras diferentes numa superficie comercial (provavelmente no Continente) e eles adoravam só esta. Estas bolas podem não durar de acordo com a utilização entusiasmante dos gatos porque com as mordidelas ficam cheias de marcas de dentes e podem começar a sair bocados, o que pode ser perigoso se engolirem. Convém tomar atenção enquanto brincam com estas bolas e guardarem-nas quando não estão a ser usadas. Mas nas alturas de brincar com eles, atirando ao ar, é um grande exercício. Não compensa, então, andar a comprar packs de brinquedos se os gatos só gostam de um deles, então após alguma procura, encontrei um site que vendia um conjunto de 4 bolas iguais, no entanto, eu faço compras na petcity com preços mais em conta do que esse site, então perguntei-lhes se por acaso não venderiam esse artigo (que após pesquisa na loja, não o tinha encontrado). Foram super rápidos e acessíveis e acrescentaram o artigo à loja! Trixie bolas arco-íris

Tenho aqui um slow motion do Temaki a saltar para a bola (tenho de começar a gravar na horizontal...)

Untitled Untitled

Temos também uma corda de uma camisola com capuz que eles gostam de perseguir furiosamente.

Untitled

14. Caixas de cartão

Como é natural, qualquer dono de gato deve saber, que o facto de ter caixas de cartão de encomendas é sempre útil para o bem estar do gato. Servem para dormir e brincar.

15. Desparazitantes interno e externo

Como os o meus gatos não têm acesso ao exterior, atualmente dou-lhes os desparazitantes de 6 em 6 meses mas já cheguei a dar de 4 em 4. O desparazitante interno que dou é o Milbemax e o externo é o Advantage.

Colocar o desparazitante externo no cachaço, não é das minhas coisas favoritas, porque tenho de acertar no sitio certo que eles não cheguem e mesmo assim, eles às vezes (mais raramente) lavam-se um ao outro, e não me sinto confortável a que eles possam estar a tocar no sitio onde levou o desparazitante. Acho que há desparazitantes externos em forma de comprimido também, até tenho ideia de ter dado uma vez há muito tempo mas não tenho a certeza, teria de ver com o veterinário.

16. Vacinação

Antigamente ia anualmente à vacinação dos meus gatod mas recebi recomendações da petsitter e depois do próprio veterinário aqui da zona e, para gatos que nunca saiem de casa, podem ser vacinados de dois em dois anos. A preocupação é que desenvolvam tumores malignos na zona onde levam a vacina.

17. Móveis - arrumação e dormida extra

Tenho um móvel do IKEA com duas caixas de arrumação em baixo para guardar a areia dos gatos, por vezes, uma das caixas está mais saída e penso que até durmam lá às vezes mas até à data nunca abriram nenhum saco de areia. Por cima, estão duas caixas próprias para os gatos, também do IKEA mas raramente os vejo a usar. Vi o Fuscas lá a dormir uma tarde e foi só isso, muito raro. Aproveitei partes de cartão para colocar lá dentro, como chão e paredes, já que eles preferem estar dentro das caixas de cartão e pode ser que assim ajude a terem mais um sitio para dormir para além do sofá e dos caixotes.

É também bom terem os gatos a comer separadamente para não haver stress.

Fuscas e Temaki a comerem e movel

Conclusão

É um mundo e posso ter-me esquecido de mais alguma coisa mas penso que o mais importante e a maioria esteja descrita. Este artigo também não tem intenção de demover alguém de adoptar um gato, porque há muita coisa que são nice to have, ou seja, não são obrigatórias mas é preciso saber que precisam do nosso tempo para cuidar deles e brincar com eles e também de às vezes termos de ajustar a nossa casa, que também é deles, para melhorar a estadia de todos nós.

Comentários